Retrato de Felipa Almeida

Sobre

Felipa Almeida, Lisboa, 1979

Apaixonada por objetos e pela import├óncia que t├¬m na constru├ž├úo de rituais e da nossa mem├│ria, coloco a minha energia na pesquisa, curadoria e divulga├ž├úo de t├ęcnicas artesanais ancestrais, bem como de artistas e artes├úos. Sou formada em Hist├│ria de Arte, em Estudos Curatoriais, e Hist├│ria de Design, com uma passagem por Antropologia. Todas estas influ├¬ncias se encontram no trabalho que hoje desenvolvo. Durante tr├¬s d├ęcadas estudei e trabalhei no estrangeiro ÔÇô Paris, Genebra, Londres. Em 2006 regressei e estabeleci-me em Lisboa, a cidade onde nasci.

No meu atelier no bairro de Campo de Ourique estou rodeada dos livros e dos objetos por que me fui apaixonando ao longo dos ├║ltimos anos. ├ë neste ambiente que desenvolvo um trabalho que celebra a mestria, o belo e o genu├şno. ├ë tamb├ęm aqui que recebo os visitantes das feiras tem├íticas que promovo e que mostram o artesanato portugu├¬s tradicional e contempor├óneo.

Outra parte do meu trabalho faz-se no terreno, em visitas a ateliers de artistas e artes├úos, a f├íbricas, a feiras e mercados, museus e galerias. ├ë uma componente importante da pesquisa que desenvolvo para os projetos, mas tamb├ęm para cole├ž├Áes personalizadas que construo respondendo a pedidos de clientes espec├şficos.

Paralelamente, sempre que poss├şvel, gosto de lan├žar desafios a artistas e participar nos processos criativos que resultam na cria├ž├úo de objetos ├║nicos.

Feiras

Eu defino um tema para a feira e a partir desse tema come├žo a pesquisar pe├žas pela tem├ítica ou pela paleta de cores definida, e vou depois aos ateliers fazer as encomendas. Trabalho com pe├žas do artesanato tradicional portugu├¬s e desafio artistas e artes├úos contempor├óneos a responder aos temas e criar pe├žas novas. As feiras acontecem no meu atelier, em Campo de Ourique, Lisboa, e agradam-me especialmente os di├ílogos que se estabelecem entre todos os objetos que ali se apresentam.

Colec├ž├Áes

Fa├žo cole├ž├Áes por encomenda, correspondendo ao gosto e desejo de cada cliente. Procuro as pe├žas em leil├Áes, antiqu├írios, feiras e mercados. Uma ├ępoca, uma regi├úo, um tema d├úo o mote para a minha pesquisa, que fa├žo de forma sistem├ítica, direcionada e personalizada.┬á

Curadoria

Pode ser  uma campanha publicit├íria, uma exposi├ž├úo de arte e artesanato ou a pesquisa de pe├žas de antiguidade para iniciar ou completar uma colec├ž├úo. 
Respondo ├ás necessidades dos clientes apresentando uma est├ętica, um ambiente para comunicar, e a partir da├ş vou em busca das pe├žas que lhe d├úo corpo. Gosto de seguir de perto o percurso entre os objetos e o produto final, acompanhando, por exemplo, os artes├úos em todos os momentos do seu processo de trabalho at├ę ├á entrega das pe├žas. Aconteceu na campanha Feito Devagar no Alentejo para o Monte Velho, em que escolhi os artes├úos cujas obras iriam ilustrar a ideia de lentid├úo no labor da tape├žaria de Arraiolos, na olaria do Redondo, ou na azulejaria. Mais recentemente, no projeto Ria Formosa, em que a partir de uma ilustra├ž├úo de Henriette Arcelin definimos tr├¬s desenhos distintos que deram origem a duas tape├žarias, uma de Portalegre outra de Arraiolos, e a pe├žas de cer├ómica executadas em parceria com a f├íbrica Vi├║va Lamego (apresentados em maio em Lisboa na feira de artesanato de arte Lisbon by Design).

Livro de Reclama├ž├Áes